AVISOS

terça-feira, 17 de abril de 2012

Preocupação / Paralisia da Fé


Dependendo do contexto, palavras traduzidas como "cuidados", "preocupações" ou "temor" e "ansiedade" podem revelar tanto atitudes certas quanto erradas na vida de um cristão. O sentimento de temor está correto quando significa reverência para com Deus por causa de sua santidade (Is 8.13); o cuidado é positivo quando demonstra interesse pelos outro (1Co 12.25; 2Co 11.28). 


Mas preocupar-se é uma atitude que sempre está errada, porque a preocupação paralisa a fé atuante na vida de qualquer pessoa. Quando nos preocupamos, assumimos responsabilidades que nunca nos foram delegadas. Jesus ensinou repetidas vezes: "Não vos inquieteis" (dividir a mente), mesmo em relação às coisas básicas da vida (Mt 6.25-34). A preocupação ou inquietação divide a mente entre coisas úteis e prejudiciais. A inquietação não muda nada (Mt 6.27) e serve apenas para desviar o nosso olhar de Deus e de sua fidelidade e justiça. Em vez de nos concentrarmos em Deus, passamos a nos preocupar de coisas concernentes à vida, tais como posses e bens materiais. Preocupação é uma emoção nociva e sufocante que consome a energia e tenta elevar a força e engenhosidade humanas acima da força e dos propósitos de Deus. 

Fontes de preocupação incluem mudanças, falta de entendimento e de controle sobre nossas vida. A preocupação abre o caminho para o mundanismo, isto é, para as preocupações com as coisas dessa vida. Embora os filhos de Israel tivessem observado Deus abrir o mar vermelho para libertá-los do Egito, eles não acreditaram que o Senhor providenciaria água no deserto para satisfazer suas necessidades. 

A preocupação é o oposto da fé, e o ato de preocupar-se sugere que Deus não é digno de confiança para cuidar da nossa vida e suprir as nossas necessidades (Fp 4.19). Portanto, no juízo final, os "covardes" estarão ao lado dos "incrédulos" (Ap 21.8). 



Ao ligar preocupação com incredulidade, as Escrituras nos dão orientação para voltarmos à fé integral. O caminho que vai da preocupação à fé começa com o reconhecimento do pecado e a confissão da falta de fé (Sl 139.23), continua com a libertação (Sl 34.4) e termina com a certeza de que absolutamente nada pode separar você do amor de Deus, que é o grande Eu Sou (Rm 8.35); Êx 3.14-15). Em vez de ansiedade, devemos oferecer livremente ações de graças vindas de um coração firmado na fé em Deus como Todo-Suficiente (Sl 122.7-8; Fp 4.6-7).

Fonte: A Bíblia da Mulher; Sociedade Bíblica do Brasil

Que esta mensagem seja benção em sua vida!
Em Cristo,
MCA da IB Monte Tabor.

Um comentário:

  1. A o meu comentário e que essa mensagem parece muito comigo meu deus do céu ! Vou buscar agora minha libertação pois eu tenho esse problema de preocupação mas agora deus mi abençoou com essa mensagem

    ResponderExcluir

Postagens recentes

Precisando conversar? Estamos aqui!