AVISOS

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

MUDANÇA DE SEXO ALGUMAS VERDADES

GLEDEN PRATES (MÉDICO): MUDANÇA DE SEXO ALGUMAS VERDADES

Com 25 anos de formado e com pós graduação em sexualidade penso que posso contribuir um pouco para a discussão. 
Primeiro precisamos discutir sim questões teológicas aqui, pois há um desconhecimento da questão médica e por isso há confusão teológica. Transexual idade não é o mesmo que hermafroditismo. Este último sim é um defeito genético e a pessoa nasce com 2 sexos. Nesta situação deve-se optar por "extirpar" o sexo que não é compatível com o DNA. O resto todo das patologias cai nos chamados desvios da sexualidade. Não podemos como cristãos aceitar a troca de sexo mesmo que a pessoa entenda que "nasceu" homem, mas é mulher. Deus fez homem e mulher. No dia em que aceitarmos algo diferente disso precisaremos rever toda a Bíblia. No caso em questão, infelizmente o fato desta pessoa ter sido criado na igreja pode justamente ter contribuído para ele ser o que é e abaixo vou tentar deixar isso mais claro. Então, do ponto de vista teológico penso ser inaceitável por não tratar-se de hermafroditismo (estou supondo sem conhecer detalhes, pois se fosse classificado como hermafroditismo isso já teria sido falado e a situação estaria resolvida).

Mas gostaria de acrescentar a esta discussão alguns conceitos importantes que penso a igreja deve conhecer e saber lidar com eles.
Infelizmente a maioria dos grandes pesquisadores no mundo em todas as áreas e inclusive na medicina, são homossexuais. Isso não é coincidência ou acaso. Faz parte da estratégia satânica de colocar pessoas "pensantes" ou "formadoras de opinião" em posições chaves com o grande intuito de influenciar pensamentos, conceitos e idéias. Esta "elite" pesquisadora há muito tempo tem tentado provar que há diferenças genéticas entre as pessoas "normais" e os homossexuais. Isso seria perfeito e acabaria com os conceitos iniciais da Criação e praticamente "detonaria" a Bíblia. Mas, por mais que invistam milhões nisso o fato é que as pesquisas até aqui mostraram o óbvio. Ambos, homens/mulheres e homossexuais são iguais geneticamente e do ponto de vista de estrutura cerebral. Existe apenas diferenciação cromossômica tornando XY homem e XX mulher. Não há um par cromossômico sexual específico para homossexuais.

Então a pergunta é: como surge o homossexualismo?
E vou tentar resumidamente colocar alguns conceitos abaixo. Muito resumidamente.
Basicamente a sexualidade é definida intra-úteros e sofre influências que poderão mudar o rumo dela na infância e adolescência. É importante reconhecermos que o meio onde a pessoa está inserida poderá desviá-lo totalmente do projeto sexual de Deus. Os motivos para que uma pessoa se torne homossexual podem ser resumido em quatro palavras: criação, abuso, mídia e possessão.

Criação
Um jovem pode se tornar homossexual se foi criado como tal. Ou seja, se um menino foi criado como se fosse menina pode ser tal. Entendendo-se que isso seria um absurdo, pois nenhum pai tenderia a fazer isso, podemos perceber que alguns fatos pequenos do dia a dia também poderiam fazer este papel ser distorcido. Por exemplo, numa casa em que a autoridade é a mulher, a ausência da figura masculina pode levar a isso. O jovem menino precisa de um "modelo". O modelo que ele encontra nesta família é da mulher. Então é fácil seguir o modelo. Numa casa em que um menino passa desde a mais tenra idade ouvindo que homem não presta, não serve para nada, que nem para trazer dinheiro para casa, etc... O seu cérebro vai sendo condicionado a isso e tudo o que este cérebro não quer é ser aquilo que não presta. Na menina ocorre o mesmo efeito. Se o homem não serve para nada porque "ter" um? Muito melhor ter mulher que "presta". Muitos meninos começam a urinar sentados. Eles fazem isso porque passam mais tempo com a mãe e é isso que eles vêem. Em algumas casas o pai precisa um dia ensinar ao menino como um homem urina. Daí que a ausência da figura do pai, seja por motivo de separação, seja por falecimento, seja por ausência devido a drogas, alcoolismo, etc, ou seja, pela ausência em função do "ativismo ou excesso de trabalho" pode provocar danos nesta fase de "educação" terríveis Onde está o instrutor? O modelo? Por isso não é de se estranhar que algumas famílias de pessoas tremendamente dedicadas à obra de Deus têm seus filhos perdidos para drogas ou promiscuidade sexual (tanto hetero como homo). Estes pais dedicados ao serviço do Senhor esqueceram que Ele orientou muito bem: "cuidem primeiro de suas casas, depois da igreja". 
Pais ausentes ou pais "durões" têm a tendência de dar pouco ou nenhum carinho para seus filhos homens. Pouco beijo, pouco abraço, pouco colo. Portas fechadas para frustrações ou fracassos ou desânimos, pois não podem ensinar seus filhos a fraquejarem, eles precisam aprender a ser durões! Um dia este jovem descobre nos braços de outro homem, o colo, o afago, a compreensão que não tiveram no seu pai. Já é tarde. Por isso tenho ensinado a pais em seminários para casais o quanto é importante amarem e demonstrarem amor aos seus filhos. Abrace, beije, ponha no colo. Desfrute de cada momento com seu filho homem (Deus me deu o privilégio de ter 2) e ele nunca precisará de outro homem para substituir seu pai. Apenas para conhecimento, os estudos mostram que até mesmo o fato da criança ser retirada das fraldas de forma muito rápida ou rígida pode levar ao homossexualismo por "abortar" uma etapa importante da fase anal (não é tão simples assim, ou seja, quem fez isso não se assuste - mas pode contribuir). O ambiente familiar será muito importante não apenas no caráter, mas também na sexualidade destes jovens. Pais presentes e ensinando o modelo cristão.

Abuso
Um quarto da população mundial é abusada sexualmente até os 15 anos de idade. Você sabia disso? De cada 4 um é abusado. Noventa por cento das vezes quem abusa é parente (na maioria das vezes pai). Esta criança abusada sexualmente vai ser um abusador no futuro ou será um homossexual (em ambos os sexos) ou terá sérias disfunções sexuais. Raras vezes uma pessoa que sofreu abuso passa sem seqüelas. Muitas vezes, e creio que os irmãos pastores já viram muito, nem mesmo a nova vida em Cristo ou mesmo libertações apagam por completo as cicatrizes. Mas o abuso pode não ser físico, ou se consumar. Pode ser uma tentativa ou um aliciamento. Ou até mesmo a imagem de outra pessoa sendo abusado pode provocar o trauma que pode levar à homossexualidade. Certa vez em nossa escola um menino ao final da aula estava como rosto todo pintado de caneta como se fosse menina. Batom, sombra, etc. Parecia uma menina. Depois de muito trabalhar com ele descobrimos que estava se pintando como menina, pois via o pai separado tendo relações sexuais com a amante. O que ele queria ao se pintar de menina era ser "como" a amante. Ou seja, sendo uma mulher ele teria o amor do pai. Este menino tinha apenas 5 anos. Conseguem compreender a dimensão disso? Aqueles que ainda acreditam que separação é algo comum, aceitável que todo mundo já assimilou, precisavam estar comigo naquela tarde na minha escola e ver com tristeza o que eu vi. Uma paciente minha lésbica ao saber que sou cristão abriu seu coração e pediu ajuda para deixar de ser. Sua história é muito comum. Foi num acampamento de jovens e foi simplesmente estuprada aos 17 anos. O detalhe é que quem fez isso era seu primo. Ao voltar deste acampamento, foi direto na casa do tio pai do menino e contou a história. Resultado foi também estuprada pelo tio. Ela me dizia: Gleden, não tenho prazer com mulheres. Não sinto nada. Mas não posso ir com homens. Ou seja, ela é lésbica para "fugir" do pênis. Fruto do abuso. Teria mais histórias para contar, mas penso que os irmãos já entenderam.

Mídia
Um dos grandes vilões. Tenho falado sobre isso há 12 anos. Mas, sou uma voz no deserto. Quando digo que meus filhos não assistem televisão me olham como se eu ou eles fôssemos um ET. A mídia está trazendo para dentro das casas o próprio satanás. Em todas as áreas do relacionamento familiar a mídia tem um modelo ruim a ensinar. Para piorar ela (a mídia - TV, computador, etc) é o grande vilão justamente da comunicação. O pai fica no escritório vendo futebol, a filha no quarto vendo malhação e a mãe na sala vendo a desgraça da novela. Comunicam-se como?
Mas preste a atenção na forma como a homossexualidade tem sido retratada na TV. Em geral os homossexuais são inteligentes, bonitos, bem de vida, sempre estão prontos para ajudar as pessoas, enfim, são muito legais. Isso não faz diferença nenhuma para mim que estou com 48 anos. Mas, para uma criança de 5 ou 6 anos que está buscando modelos, heróis, ídolos, faz toda a diferença. Lembro de meu modelo de herói. Primeiro é claro o pai (e se ele for ausente??). Depois, o meu era o Nacional Kid. Alguns como o Vital vão lembrar. Outros mais jovens nem sabem de quem estou falando. Mas era meu modelo, meu herói. Seria uma grande ilusão pensarmos que os filhos de crentes terão o modelo de Jesus. Talves depois dos 12 anos sim. Antes não. E aí quem é que a mídia oferece hoje de modelo? Os gays. Simples, muito engenhoso e sem precisar muito esforço. Basta ligar a TV. Se você não crê nesta influência, leia o estudo que publicamos no VIGIAI sobre a violência e a mídia. A ciência aprova esta influência.

Possessão
Parece ignorância um médico falar de satanás ou possessão. Em alguns lugares onde falo torcem o nariz. Me converti aos 32 anos. Eu não conheço satanás de ouvir falar. Conheço de servir. Sei muito bem o que falo e esta é uma área onde ele tem atuado com desenvoltura e liberdade. Não vou perder tempo com aspectos teológicos, doutrinários, etc. Apenas vou fazer você entender que de fato este demônio existe. Ele deixa as marcas. Ele possui uma espécie de DNA. Quando você vê um homossexual você pode observar que ele é igual a todos. Caras e bocas, trejeitos, forma de falar, forma de andar, tudo. São como que irmãos gêmeos. Esta é a marca da BESTA. Esta é a assinatura do demônio.
Por isso que você já deve ter visto como vi várias vezes, pessoas que passaram por processo de libertação e foram curadas e hoje servem ao Senhor. Há sim um demônio do homossexualismo. Pode agir sozinho ou em conjunto com os fatores que expus acima. Mas ele existe. O nome é o que menos importa. Importa que exista e por isso precisamos orar.

Por estas razões que me revolto quando algumas pessoas ainda acham que podemos mudar o homossexualismo elegendo ou barrando este ou aquele. Não é por decreto. Não é por lei contra ou a favor. Se queremos acabar com isso a primeira coisa é iniciar uma guerra. Jejum e oração! Depois precisamos ensinar às famílias qual é o papel do home e da mulher. Depois precisamos desligar a porcaria da TV. Depois precisamos de escolas que de fato ensinem o caminho para nossos filhos. Escolas cristãs de fato. Depois precisamos continuar orando e jejuando, pois esta é a única cura para esta tragédia.
Hoje nos EUA 9 milhões de crianças são criadas por homossexuais. Você consegue dormir com este número?

Espero ter contribuído para a discussão. Mas não para encerrar a discussão e sim para apenas iniciar a discussão. Precisamos falar sobre isso. Alertar a igreja e discutir estratégias. Se todos se envolverem numa discussão com o mesmo afinco que se envolveram nesta última eleição, podemos mudar esta história.

No amor de Cristo,
Gleden T. Prates

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens recentes

Precisando conversar? Estamos aqui!